terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Um novo passo evolutivo


Quem não confia na bíblia — e tem um nível cultural minimamente razoável — muito provavelmente sabe que a vida na terra tem estado sujeita à evolução das espécies. Sabe também que pequenos avanços ao nível da postura contribuíram de forma significativa para o desenvolvimento da espécie humana. A separação do polegar ou a posição ereta, por exemplo, foram decisivas para atingirmos o grau de sofisticação e desenvolvimento que temos — nem todos, admito — hoje em dia.

No entanto, apesar das constantes reclamações do ser humano fêmea, há uma postura que o ser humano macho tem sentido algumas dificuldades em adquirir. O macho contribui, com tal falta de postura, para uma vida caseira em condições menos saudáveis, tanto na perspectiva higiénica como, principalmente, na perspectiva do relacionamento conjugal.

Segundo as minhas estatísticas baseadas num inquérito a cerca de uma dúzia de famílias portuguesas — e acredito que famílias de outras nacionalidades não sejam diferentes neste aspeto —, cerca de 88% dos homens — ser humano macho — demonstram dificuldades em sentar-se para fazer determinado tipo de necessidade fisiológica. Esse mesmo macho que já conseguiu separar o polegar dos outros dedos, reluta ainda em separar a mão de certo órgão no momento em que alivia a bexiga.

Sabendo eu que esse é um problema que afeta seriamente alguns relacionamentos, andei anos a meditar sobre o problema. Há cerca de três meses, enquanto via um jogo de futebol na SportTV, pareceu-me finalmente ter chegado a uma solução. A solução pareceu-me tão brilhante que resolvi tentar capitalizá-la: escrevi para a Associação Portuguesa de Terapeutas do Relacionamento Conjugal (APTRC) informando-os sobre o perigo — para eles — da ideia genial que eu acabava de ter. Não tenho dúvidas de que, posta a minha ideia em prática, um rude golpe nos proventos dos afiliados da APTRC será quase inevitável. A capitalização da minha ideia consistiria, simplesmente, num acordo sobre o montante a receber — de preferência percentual sobre o volume de negócios — para que eu mantivesse o meu silêncio. Por outras palavras, uma espécie de chantagem.

Não tendo até agora obtido qualquer tipo de resposta da parte da APTRC e como até tento, a cada dia que passa, tornar-me num ser cada vez mais altruísta — poderia ter havido retrocesso, cara APTRC! —, decidi tornar agora pública a minha ideia, dando dessa forma uma contribuição para a evolução do ser humano macho na conquista de uma nova postura. Se Colombo teve uma ideia brilhante ao ver um ovo e Newton teve uma ideia ainda mais brilhante ao ver cair uma maçã, porque não poderia eu ter uma ideia brilhante ao ver um jogo de futebol na SportTV?

Assim como grande parte das ideias brilhantes que têm despontado na mente humana, esta também é muito simples: colocar em cada casa de banho um pequeno LCD — a acender em simultâneo com a lâmpada —, aproximadamente à altura da cintura e exatamente em frente ao vaso sanitário. Dependendo do gosto do(s) elemento(s) masculino(s) do agregado familiar, canais como Caça & Pesca, SportTV ou SIC Notícias poderão revelar-se bastante eficientes rumo à conquista desse novo passo evolutivo. Canais como Playboy, Venus ou Hustler, apesar de muito apreciados pelo ser humano macho, não são recomendáveis para este efeito.

2 comentários:

  1. Lol :D

    Boa ideia! Além de que é sempre "refrescante" ver um homem a defender estes princípios.

    E, mais uma vez, o texto lê-se num ápice, parabéns!

    ResponderEliminar
  2. brilhante ideia!
    nivel qualis A.

    ResponderEliminar