quarta-feira, 26 de outubro de 2011

O Restaurador Olex ®

A publicidade televisiva tem atualmente ao seu dispor meios que seriam praticamente impensáveis há algumas décadas atrás, com recursos para a criação de filmes publicitários que, por vezes, são autênticas produções hollywoodianas. Apesar do muito aparato (ou talvez pelo exagero do aparato), fico com a sensação de que nessas produções escasseia capacidade para se imporem no imaginário coletivo da mesma forma que se impunham algumas publicidades (ou reclames, como era costume dizer-se) do passado com recursos muito mais limitados.

Quem se encontra numa faixa etária acima dos trinta-e-muitos, certamente ainda guarda na memória (e, quem sabe, também na despensa) produtos como Boca Doce ®, Fantasias de Natal ®, Mokambo ® ou Trinaranjus ®. Apesar da produção simples e dos orçamentos irrisórios, todos eles se tornaram profundamente marcantes, fosse pela doçura dos seus intérpretes, pela cançãozinha que facilmente (até demais) se colava ao ouvido, ou até mesmo pela ligeira graçola.

Igualmente dessa época, igualmente inolvidável (porém, sem nenhuma das características atrás mencionadas) é a publicidade do Restaurador Olex ®. Não sei até que ponto foi intencional, mas se alguém tentou, conseguiu: impera o mau gosto do princípio ao fim. Apesar disso (ou talvez por isso), marcou o imaginário de uma geração. Quem a viu e ouviu dificilmente esqueceu que «um preto de cabeleira loira ou um branco de carapinha não é natural; o que é natural e fica bem é cada um usar o cabelo com que nasceu».

Nunca pratiquei yoga (por manifesta falta de tempo, obviamente), mas sou totalmente favorável à filosofia do ser como uno, corpo e mente em saudável harmonia. Em algumas intervenções orais do (jogador de futebol) Hulk, ficava com a sensação de que ele era naturalmente loiro. Sentia que o disfarce capilar em tom escuro não combinava. Finalmente, no passado fim de semana, ele resolveu seguir o conselho (quiçá, utilizando o produto) do Restaurador Olex ® e devolver a cor natural ao seu cabelo. Fica assim mais harmoniosamente preparado para enfrentar as agruras de um campeonato onde já deu mostras de sentir dificuldades de autocontrolo, principalmente na penumbra dos túneis.

10 comentários:

  1. Li algures e ouvi na rádio, que a troca de cor lhe rendeu a módica quantia de 50000 Euros já que está inserida algures numa campanha publicitária... se calhar não é assim tão louro....

    Jorge Soares

    ResponderEliminar
  2. Levando em conta que 50.000 nao será nem metade do seu salário mensal, não me parece ser esse argumento suficientemente forte para refutar liminarmente a sua loirice :)

    ResponderEliminar
  3. Ora nem mais...

    e aqui vai o anuncio famoso.

    http://www.youtube.com/watch?v=61BAoSeR0ag

    onde até participou o eng. Sousa Veloso...

    ResponderEliminar
  4. Mas existirá por ventura algum jogador de futebol que não seja mentalmente loiro (coitadas das loiras)?
    Eles pensam com os pés malta! A cabeça só serve para pintar cabelo e/ou mudar de penteado. Só não percebo mesmo é o alarde da notícia, mas como há já algum tempo que não percebo o que se passa neste País de loucos, esta é só mais uma...
    Pensando bem, se calhar estão a facilitar-nos a vida a arranjar assunto para os nossos Blogues.
    Inté
    AH!5* :)

    ResponderEliminar
  5. Se há uma situação em que as loiras mudam de cor é em questões de dinheiro! Aí meus caros, não há Restaurador Olex que valha: Ele é branco de carapinha, preto loiro esticadito, em cachos , empinado you name it. Loiras?? Loiras são alguns homens parentemente inteligentes que são agarrados pelos cabelos.
    Ora saia aí uma loira fresquinha. Super Bock , ok? MIN

    ResponderEliminar
  6. Super bock? Já marchava uma.... :)

    Em dinamarquês bock é "cerveja forte escura", mais a ver com cerveja preta... :)

    ResponderEliminar
  7. Não desfazendo da cabeleira loira do Hulk e de mais esta excelente crónica, venho lembrar o reclame, não mencionado, da pasta medicinal Couto, em que um negro (acho que era negro) andava às voltas com uma cadeira nos dentes.

    ResponderEliminar
  8. É verdade, Cristina:
    http://www.youtube.com/watch?v=K66Q72sCOCw
    E muitos mais haveria para mencionar, como Bic, Bombocas, Regisconta (aquela máquina!!!), etc. Enfim, não pretendia ser muito exaustivo e escolhi os primeiros que me vieram à memória.

    ResponderEliminar
  9. Também não quero ser exaustiva, mas:

    "- Olh'ó sal, colorau, pimenta...
    - Pois, pois, J. Pimenta."

    Este é capaz de ser ainda de antes do 25 de Abril. E eu lembro-me! Talvez por ter desenhos animados... ;)

    ResponderEliminar
  10. "Em algumas intervenções orais do (jogador de futebol) Hulk, ficava com a sensação de que ele era naturalmente loiro."

    Ahahahahahaha!
    Na mouche, meu caro. Mas o mais ridículo foi merecer assunto de primeira página no Jornal de Notícias, edição norte! Enfim, que cambada de cromos!

    ResponderEliminar