quarta-feira, 18 de julho de 2012

Questões de saúde

O Jacinto e o Veiga encontravam-se confortavelmente instalados numa esplanada a bebericar no final de mais um dia de trabalho. Enquanto isso — não sei como ainda há quem diga que os homens não conseguem fazer duas coisas ao mesmo tempo! —, apreciavam o constante fluxo de carros. O Jacinto, mais propenso a meditar sobre questões de alguma — ainda que ténue — índole científica, observa:
— Praí 90% dos carros com casais são conduzidos pelo homem.
— Tudo isso?!
— Ou mais!
— Sociedade muito machista...
— Machista? Pode não ser.
— Não?
— Não! A minha mulher nunca conduz comigo ao lado e não é por uma questão de machismo.
— Então por que é?
— Ela não quer.
— Mas nunca conduziu contigo ao lado?
— Só um pouco no começo.
— E depois?
— Depois não quis mais.
— Aposto que fazias o género de copiloto insuportável.
— Ó pá, tinha que lhe dar instruções.
— Tinhas mesmo?
— Era uma questão de saúde pública!

Por vezes o cinismo de um homem atinge níveis tão elevados que só encontra antídoto no cinismo de outro homem. Diz o Veiga:
— Cá comigo já é diferente: conduzimos a meias.
— A meias?
— Equitativo.
— Não acredito.
— Verdade!
— E qual o critério?
— Praticamente só saímos juntos para restaurantes. Eu levo o carro até ao restaurante, ela trá-lo de volta para casa.
— Ah, está bem... e o machista sou eu!
— Eu seria machista porquê?
— Tu podes beber à vontade e ela não.
— Bom... tu preocupas-te com a saúde pública, eu preocupo-me com a saúde da minha mulher!

4 comentários: